Dicas para estudar a distância v2

”Educação a distância: ruptura temporal do processo de educação; mediação por um aparato tecnológico; flexibilidade na estruturação dos conteúdos e ênfase na autonomia do aluno.” 1

A educação a distância tem hoje uma grande aliada, a tecnologia, e requer um novo papel dos envolvidos nela. É preciso buscar o autoconhecimento e identificar qual é o estilo de aprendizagem individual para melhor aproveitamento das oportunidades. Por isso, a Sinapses-ead propõe 11 dicas para nortear suas escolhas e sua participação na modalidade de educação mais conectada e sem fronteiras que existe.

 

DICAS PARA ESTUDAR A DISTÂNCIA

1 – Prepare-se para a EAD

Uma das principais características da EAD é interatividade como recurso para o aprendizado. Na Sinapses-ead, a construção coletiva e a interação entre os participantes são muito valorizadas nas atividades propostas e os insumos didáticos oferecidos demonstram a importância da interatividade, mas lembre-se sempre dos fatores que possibilitaram o surgimento e o posterior desenvolvimento da EAD:

– Necessidade de adaptação às constantes mudanças no mundo em todos os setores; 2

– Exigência de atualização permanente dos conhecimentos; 2

A demanda por profissionais mais capacitados e multiespecializados em técnicas é uma característica da sociedade do conhecimento e normalmente esses profissionais não são formados nas instituições de ensino 3, então você certamente encontrará a EAD no ambiente corporativo, mas com outra denominação. No ambiente corporativo essa modalidade de ensino é mais conhecida por e-Learning.

2 – Faça a escolha certa e seja persistente

Pesquise o tema escolhido para cursar na modalidade EAD e verifique qual ambiente virtual de aprendizagem é utilizado. Peça uma demonstração ou um acesso para testar sua adaptabilidade. Hoje em dia as instituições estão abertas para receber todas as dúvidas dos interessados e oferecer informações adicionais que vão auxiliá-los na escolha. A melhor forma de ter sucesso em qualquer área de sua vida é enfrentar os desafios que se apresentam. Seja persistente e não desista.

O exercício de refletir sobre os compromissos assumidos em nossa vida diária e o estabelecimento de prioridades, bem como uma rotina de estudos são fundamentais em um curso a distância e serão úteis ao longo de toda a vida. 4

3 – Equipamentos, programas e aplicativos

Verifique os requisitos técnicos para a realização do curso escolhido e o navegador de internet que você costuma usar. A maioria dos cursos são testados quanto à visualização e funções, em todos os navegadores, mas isso não quer dizer que não possa ocorrer algum erro devido a velocidade da conexão ou taxa de transmissão de dados. Esteja atento!

Vários programas e aplicativos podem complementar as atividades educativas e ocasionalmente podem ser acessados fora do ambiente virtual de aprendizagem. A grande maioria tem interface intuitiva, mas sempre vai exigir do participante uma postura ativa para o enfrentamento da necessidade de atualização e adaptação com o uso da nova tecnologia.

4 – Organize-se

Planejamento é essencial em qualquer modalidade de estudo, mas na EAD é necessária muita disciplina, pois as atividades têm prazos e, geralmente, a avaliação considera sua participação durante o período de realização da atividade. Defina um número de horas para estudo diário e revise sua agenda semanalmente. Planejamento do tempo e organização são características do aluno virtual bem-sucedido.

5 – Concentre-se

Reserve um local apropriado para os estudos e fique bem longe do que pode desviar sua atenção, como televisão, celular e mídias sociais. Interromper a leitura várias vezes para ver as mensagens que chegam comprometem o aprendizado e o ritmo da leitura. Na EAD uma característica dos textos são os hiperlinks para materiais complementares que já contribuem para a escolha de caminhos individuais.

6 – Não deixe tudo para a última hora

Estudar horas seguidas é cansativo e pode comprometer seu aprendizado. Defina um número de horas para estudo diário, essa é uma estratégia de estudo conhecida como prática distribuída, cujo maior benefício é aumentar a retenção de conhecimento adquirido. Os fóruns de discussões, questionários e atividades de pesquisas são propostos visando a prática e a reflexão da teoria apresentada. É necessário ter compromisso com a própria aprendizagem e com o grupo. Além disso, na EAD a aprendizagem é colaborativa e a comunicação é interativa. As atividades requerem a participação ativa e as atividades em grupo são valorizadas.

7 – Interação e motivação

Grupos mais jovens estão acostumados com a interação online e os mais velhos precisam aprender a se relacionar com pouco e/ou sem contato físico. Os tutores podem dar suporte aos participantes ou mesmo os colegas podem oferecer um “ombro amigo” nas horas de desânimo. Com o tempo todos se adaptam ao contato online e também há possibilidades de chamadas com vídeo para “diminuir” a sensação de isolamento. Sempre é bom ouvir a voz de outro participante ou do tutor.

8 – Participe e comente

A comunicação pessoal e a grupal são componentes interligados e inseparáveis no processo de aprender continuamente. 5 A aprendizagem acontece quando processamos informações novas correlacionando-as com o conhecimento e experiências prévias.

No ambiente virtual perdemos a linguagem corporal – postura, gestos e expressão facial –, e assim não há como saber sua reação face ao conteúdo ou atividade que está sendo abordado. Portanto, participação e comentários são fundamentais.

Sinta-se à vontade para compartilhar suas experiências com os colegas, pois num curso a distância os conhecimentos e significados são construídos em conjunto por meio da participação de todos no ambiente virtual. 6

Na EAD há estratégias para compensar a perda da linguagem corporal como o uso de emoticons e o famoso “internetês”, mas use sempre com cuidado e sem exagero. Lembre-se que o importante é seu posicionamento crítico face ao conteúdo que está sendo abordado.

9 – Postura ética

Não tente se enganar: com a internet é muito fácil copiar indevidamente o trabalho de outras pessoas, mas o que isso lhe acrescenta? Aproveite a oportunidade para desenvolver e/ou exercitar a habilidade da escrita. Citar e incluir trechos dos trabalhos de outras pessoas para fundamentar sua análise é uma prática recomendável, desde que a fonte seja citada. Aproveite esses momentos para trocar opiniões sobre os artigos e revistas pesquisadas.

10 – Revise o material de estudo

Fazer todas as atividades propostas não significa que você realmente absorveu o conteúdo. Na EAD o material de estudo está disponível e organizado em um único lugar – o que facilita o acesso e a revisão. Releia sempre que sentir que não domina o assunto e aproveite para esclarecer suas dúvidas nos fóruns durante o andamento do curso.

11 – Mantenha-se conectado

Os meios de comunicação estão de modificando. As mídias sociais assumiram um lugar de destaque no que diz respeito a circulação de informação e por proporcionar contato constante e de diversas formas (textos curtos, imagens, conteúdos informativos, vídeos, etc.) podem se configurar em uma rede social de conhecimento. Isso significa instigar a busca do conhecimento a todo instante, proporcionando a criação do hábito da curiosidade cognitiva nos estudantes. 7

Clique aqui para baixar a versão em pdf

Referências

1 SOUSA, R.P., MOITA, F.M.C.S.C., CARVALHO, A.B.G. (Org.). Tecnologia digitais na educação – Campina Grande, PB: EDUEPB, 2011. p. 238

2 CARNEIRO, Maria Lúcia Fernandes. Instrumentalização para o ensino a Distância – Coordenado pelo Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. p. 36

3 O e-Learning como ferramenta estratégica para o treinamento e o desenvolvimento de pessoas de organizações, 2013, disponível em: <http://www.abed.org.br/site/pt/midiateca/textos_ead/1100/2013/04/http//www.abed.org.br/media/artigo_elearning.pdf> Acesso em 02, mar. 2016.

4 CARNEIRO, op. cit., p. 58

5 MORAN, J. Autonomia e colaboração em um mundo digital – Revista Educatrix, n.7, 2014, Editora Moderna. Disponível em: <http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/autonomia.pdf> Acesso em 1, mar. 2016.

6 CARNEIRO, op. cit., p. 56

7 RENÓ, D.P., VERSUTI, A.C. e RENÓ, L.T.L. Educação: uma nova perspectiva a partir da Transmediação e Conectivismo. Revista da Associação Brasileira de Tecnologia Educacional, v. 31, jan/mar/2011. p. 27

Dicas para estudar a distância

A educação a distância tem hoje uma grande aliada, a tecnologia, e requer um novo papel dos envolvidos nela. É preciso buscar o autoconhecimento e identificar qual é o estilo de aprendizagem individual para melhor aproveitamento das oportunidades. Por isso, a Sinapses-EAD propõe 10 dicas para nortear suas escolhas e sua participação na modalidade de educação mais conectada e sem fronteiras que existe.

Nossa experiência em outros contextos corporativos nos mostrou que a interdisciplinaridade é um caminho para se ampliar a visão e a compreensão de um tema sob múltiplas perspectivas. Conhecer caminhos já trilhados por outras pessoas nos faz perceber que não estamos sós e, muitas vezes, a dimensão do problema tende a reduzir por termos percebido uma forma de lidar com a situação, isso desconstrói nossa percepção inicial e, assim, reconstruímos nossa visão da situação, muito mais fortalecidos.

Para que você tenha sucesso ao ingressar num curso a distância preparamos algumas dicas com os principais tópicos a serem observados. Esperamos que esse material auxilie você na escolha e participação bem-sucedida em um curso online.

Clique para fazer o downloadDicas para Estudar a Distância