Habilidade para negociação: saiba como praticar

Estar apto para o mercado de trabalho atualmente requer preparo e desenvolvimento. Um tema muito presente no dia a dia de inúmeros postos de trabalho é Negociação. Portanto aperfeiçoar essa habilidade é desejável e necessário.

Mas afinal como desenvolver e aprimorar habilidades que não tivemos oportunidades de praticar?

Vamos começar com os conceitos: habilidades estão associadas ao saber fazer e competências à capacidade de fazer bem e saber o que fazer.

Para aprofundar um pouco nossos conhecimentos sobre esses conceitos pesquisamos sobre o termo competência e identificamos a proposta de Fleury e Fleury

““…um saber agir responsável e reconhecido, que implica mobilizar, integrar, transferir conhecimentos, recursos, habilidades, que agreguem valores econômicos à organização e valor social ao indivíduo”.


Sobre habilidades podemos citar primeiramente as mais básicas, como ler e escrever, que estão alinhadas a competência de interpretação de um texto a partir de sua leitura. Com esses conceitos podemos dizer que as habilidades devem ser desenvolvidas na busca por competências.

Voltando para nosso objetivo observamos que em diversas situações do nosso cotidiano temos a oportunidade de desenvolver algumas das habilidades relacionadas as competências que o ambiente organizacional demanda. Ocorre que nem sempre damos a devida importância a essas situações. Você já pensou nisso?

A habilidade para negociação pode ser desenvolvida nas mais diversas situações cotidianas tais como aquisição de produtos, reduções de taxas de serviços, concessões  entre outras, se estivermos atentos e valorizarmos cada situação em que o processo de negociação possa ser aplicado.

Negociação é um processo dinâmico e não linear e na literatura encontramos:

“a negociação efetiva demanda ciclos rápidos de aprender, adaptar e influenciar.”

O que podemos destacar? A aprendizagem não pode ser passiva. Comece comparando as situações de suas experiências anteriores e enumere os passos.  Visualizar sua atuação em etapas que mostram o caminho percorrido pode ser uma forma de identificar o que foi feito e estabelecer uma metodologia de aprendizado com suas próprias experiências.

  • analisar a situação e identificar as variáveis – preço, condições entre outras
  • relacionar elementos relevantes – tempo, taxas, comparar concepções prévias, dimensões, etc.
  • planejar a abordagem focando em interesses e criando opções para ganho mútuo
  • trabalhar com critérios objetivos

Você já reparou que em diversos momentos e situações cotidianas, como aproveitar descontos nas compras domésticas, requer o conhecimento do preço médio do produto que é uma variável? E nas promoções que condicionam os descontos à compra de várias unidades? Pacotes de internet móvel também são uma boa opção para você começar ou exercitar suas habilidades de negociação, mas lembre-se de elaborar uma estratégia perguntando a si mesmo:

” 1. Devo negociar?
2. Este é o momento?
3. Ser comedido ou apostar tudo? ”

Esse é um caminho possível, então comece a utilizar essas oportunidades para analisar as variáveis e os elementos relevantes, definir sua abordagem e assim ter mais propriedade para negociar em outras situações. Cada um tem seu perfil, mas todos podem aprender estratégias que vão aprimorar a forma de se comunicar e persuadir.

Alguns filmes de cinema também abordam o tema negociação, você já assistiu algum? Compartilhe aqui deixando seu comentário  ; )

Leia mais em:

Construindo o conceito de competência: RAC, Edição Especial, 2001
A Arte da Negociação: Como improvisar acordos em um mundo caótico / Michael WheeLer, tradução de Poliana Oliveira, 2014.

Deixe uma resposta