Publicações digitais da Unesco serão totalmente livres

A Unesco decidiu tornar suas publicações digitais disponíveis grratuitamente para milhões de pessoas ao redor do mundo, sob licença aberta. Seguindo uma decisão da equipe executiva da Organização, em abril, a Unesco passou a ser a primeiro braço das Nações Unidas a adotar esse tipo de política — que permite a qualquer pessoas baixar, traduzir, adaptar distribuir e compartilhar os conteúdos do banco de publicações e informações, sem qualquer pagamento.

Janis Karklins, diretora para Comunicação e Informação da Unesco, anunciou a nova política durante a Cúpula Mundial no Forum da Sociedade da Informação, em Genebra, dia 13 de maio.

“Os pesquisadores de todos os países, especialmente dos países menos desenvolvidos e em desenvolvimento se beneficiarão do acesso livre ao conhecimento”, disse Janis. “A nossa nova política permitirá aumentar a visibilidade, a acessibilidade e a distribuição rápida de nossas publicações”.

Ao adotar esta nova política, a UNESCO alinha a sua prática ao seu trabalho de defesa do acesso aberto e reforça o seu compromisso com o acesso universal à informação e ao conhecimento.

O movimento de Acesso Aberto (OA) nasceu na comunidade científica para enfrentar os custos crescentes da literatura científica, que é essencial para os pesquisadores. Uma vasta gama de universidades, instituições e governos o apoiam como uma alternativa ao modelo tradicional de disseminação de conhecimento por meio de publicações acadêmicas caros.

A partir de julho de 2013, centenas de publicações digitais da Unesco estarão disponíveis para os usuários em um novo repositório de acesso aberto com uma interface multilíngue. Todas as novas publicações serão lançadas com licença aberta. A Unesco também vai buscar formas de aplicar a decisão de forma retroativa, ou seja, para obras já publicadas. Co-editores serão fortemente incentivados a aderir aos requisitos da nova política.

Com informações de ARede e Unesco.

Fonte: Revista Espírito Livre

Deixe uma resposta